Transcription

Gramática básicado português brasileiro

Gramática básicado português brasileiroAna Paula HubackJosé Antonio Castellanos-PazosRicardo Antônio Moreira

Autores:Ana Paula HubackJosé Antonio Castellanos-PazosRicardo Antônio MoreiraRedator: Roberto Castón (www.ilusionoptica.es)Coordenação editorial: Roberto Castón, Pablo GarridoRevisor do manuscrito: Rodolfo IlariAssessor pedagógico: Roberto CastónDesigner: Jordi Sadurní VenturaDesigner das capas: Oscar García OrtegaDiagramador: Aleix TormoIlustrações: David Revilla (www.artesania-digital.com)Revisor: Sandro Bezerra VianaFotografias: Pág. 37: ismotionprem/Fotolia.com. Pág.39: os autores. Pág. 48: 1: Rasmus Evensen, Didvision,2: John Pring ([email protected]), 3:Franco Giovanella ([email protected]), 4: SanSan ([email protected]). Pág. 78: reneberger123/Fotolia. Pág. 116: João Estevão A. de Freitas ([email protected]). Pág. 117: wonderwomanfilm.com. Pág. 145: ananaline/Fotolia. Pág. 150: Aguina/Dreamstime. Pág. 160: Zigf/Dreamstime. Pág. 184:guiaviajarmelhor.com.br. Pág. 191: Antii/Fotolia. Pág.195: valcaf/Fotolia. Pág. 205: beguima/Fotolia. Pág.214: wandersonpicui.wixsite.com/wgourmet1/quemsomos. Pág. 242 e 259: os autores da GBE. Pág. 262:annanahabed/Fotolia. Os autores e Difusión, Centro de Investigación yPublicaciones de Idiomas, S. L.ISBN: 978-84-16943-03-6Impresso por Imprenta MundoFica proibida qualquer forma de reprodução, distribuição,comunicação pública e transformação desta obra semcontar com a autorização dos titulares da propriedadeintelectual. A infração dos direitos mencionados podeconstituir crime contra a propriedade intelectual (arts.270 e seguintes do Código Penal da Espanha).Este livro foi baseado nas linhas didáticas e metodológicasdesenvolvidas pelos criadores da Gramática básica delestudiante de español (Rosario Alonso Raya, AlejandroCastañeda Castro, Pablo Martínez Gila, Lourdes MiquelLópez, Jenaro Ortega Olivares e José Plácido RuizCampillo), publicada por Difusión, Centro de Investigacióny Publicaciones de Idiomas, S. L.AgradecimentosO português brasileiro tem percorrido um longo caminho no qualseus falantes lutam, cada vez com mais força, para se libertaremdas amarras que querem confiná-lo a moldes normativos de umalíngua idealizada e conservadora. Ele é o fruto da contribuição cultural de todos os povos que fazem parte da nossa história e é umidioma que está sempre mudando e sendo mudado por seus usuários. Com esse caráter multifacetado e de constante mudança, é dese estranhar que os livros didáticos do português brasileiro comolíngua estrangeira ainda apresentem a gramática prescritiva quaseque exclusivamente como o único parâmetro a ser seguido no ensino da língua. Esta obra que aqui se apresenta nasceu do desejo dedelinear uma alternativa linguística mais moderna e compatívelcom a realidade do português culto falado e escrito no Brasil.Aqui se oferecem explicações claras e didáticas para os tópicosgramaticais, bem como exercícios em que o aluno é convidado ase pôr dentro de situações comunicativas. No processo de elaborarum livro que fornecesse um retrato fiel do português brasileiro talcomo ele é falado por homens e mulheres do Brasil, deparamo-noscom a Gramática básica del estudiante de español. Esse livro nosserviu como inspiração para darmos corpo àquilo que tínhamosem mente: uma gramática do português brasileiro amparada nospreceitos da linguística cognitiva. Na longa caminhada de elaboração deste livro, encontramos algumas pessoas com bússolas maisprecisas para nortear nossa viagem. Aqui vão nossos agradecimentos àqueles que participaram desta caminhada:Agradecemos, primeiramente, àqueles que são a origem destanossa jornada: nossos alunos e alunas, que, durante seu processo deaprendizagem do português, nos deram o manuscrito sobre comoensinar bem essa língua. Agradecemos em especial ao nosso guia emestre, Prof. Rodolfo Ilari. Sua intimidade com a língua portuguesae sua paciência e amabilidade únicas levaram nosso livro à qualidade de um manual muito mais apurado do português brasileiro.Agradecemos, também, a Agustín Garmendia, por ter nos ajudadoa traçar o tratado que separava o português do espanhol. Nossoobrigado a Pablo Garrido, por ter dado corpo àquilo que era antes sóum manuscrito. Agradecemos a Roberto Castón, pelo apoio e direção que deu ao nosso itinerário e também pelos seus olhos de águiaque nos fizeram ver relevos que não tínhamos notado antes. Nossomuito obrigado ao ilustrador David Revilla, que imprimiu humor àsfiguras que personificam os conceitos cognitivos do livro. Ao diagramador Aleix Tormo, obrigado por sua paciência dando forma àsnossas ideias. Obrigado a José Plácido Ruiz Campillo, que foi quemprimeiro nos estimulou a içar as velas e nos lançar nesta aventurade desvendar o português brasileiro. Agradecimentos incontáveis aSandro Bezerra Viana e a Simone Ferreira Bueno, pela capacidade dedetectar e corrigir em tempo recorde as mínimas linhas distorcidasdo nosso roteiro. De forma especialmente carinhosa agradecemosàqueles que não necessariamente puseram as mãos neste livro, masque nos deram paragem quando a tarefa de caminhantes se mostrou cheia de tormentas e turbulências: Carmela, Edenir, Emylce,Enrique, Gabriel Giorgi, Luiza, Luiza Lopes, María del Pilar, María delos Ángeles, Marion, Patrícia, Sylvia, Terry, Thom.

Índice10Apresentação11Organização e funcionamento da GBPBcapítulo 1 Substantivos e adjetivos141. Substantivo. Gênero dos nomes das coisas14 a Regra geral: o edifício, a casa, etc.14 b Regras especiais: o problema, a mão, etc.172.17181920Substantivo. Gênero dos nomes de pessoas e animaisa Regra geral: doutor, doutora, etc.b Regras especiais para o gênero com que as pessoas se identificam: marido, mulher, etc.c Regras especiais para o gênero dos animais: boi, vaca, etc.d Feminino dos substantivos terminados em –ão: patroa, campeã, comilona213. Substantivo. Número21 a Formação do plural: mapa, mapas, país, países, etc.23 b Usos específicos – substantivos não contáveis: a família, os óculos254.2526272829Adjetivoa Gênero: bonito – bonita; interessante, etc.b Número: bonitos, bonitas, interessantes, etc.c Concordância: uns amigos gregos, etc.d Adjetivo depois do substantivo: Vinho tinto ou vinho branco?e Adjetivo antes do substantivo: Meu apartamento pequeno. / Meu pequeno apartamento.capítulo 2 Determinantes325. Artigos: um, o, etc.32 a Formas33 b Usos: Pegue uma carta. / Pegue a carta.35 c Um ou o ou Ø: Tem um telefone tocando. / Quebrei o telefone. / A gente já tem telefone.38 d Um alto, o de Maria, o que você leu39 e Artigos antes de nomes de países, estados ou cidades: O Brasil é lindo. / Adoro a Bahia. /O Rio de Janeiro é maravilhoso.416.41434344Demonstrativos: este, esse, aquele, etc.a Esse / aquele livrob Uso em relação ao tempo: esse dia, aquele fim de semanac Esse, aquele, etc.: Vou comprar essa vermelha.d Demonstrativos neutros: Não fala isso. / O que é aquilo?477.474749Possessivos: meu, teu, seu, nosso, etc.a Possessivos antes do substantivo: meu amigo, minha amiga, etc.b Possessivos depois do substantivo: o livro da gente, a casa dela, etc.c Possessivos para eu, tu, você e nós depois do substantivo: um amigo meu, uma amiganossa, etc.50 d Meu amigo é do Brasil. E o seu?518.51535556Indefinidos: todos, algum, alguém, nada, outro, etc.a Algum aluno, nenhuma casa, todo dia, etc.b Alguém, ninguém; algo, nada; tudoc Dupla negativa: Não tem nenhum. / Não tem ninguém. / Não tem nada.d Outro, outra, outros, outras589.585960616263Numerais cardinais: um, dois, três, etc.a De 0 a 19b De 20 a 99c De 100 a 999d De 1.000 a 999.999e Milhão, milhõesf Como escrever e ler quantias de dinheiro em português6410. Numerais ordinais: primeiro, segundo, terceiro, etc.64 a Significado e formas65 b Usos (I)

65 c Usos (II)66 d Ordinais a partir do 10o6711. Quantificadores: demais, muito, bastante, etc.67 a Com substantivos: muito chocolate / muitas bolachas68 b Pouco / um pouco de substantivos incontáveis: Tem um pouco de comida, mas tempouca bebida.69 c Muito, demais, bastante, bem, pouco e nada como advérbioscapítulo 3 Pronomes pessoais7212.727413.7475Sujeito, objeto direto e objeto indiretoa Sujeito, objeto direto e objeto indiretoPronomes de sujeito: eu, tu, ele, etc.a Formas: eu, tu, ele, etc.b Presença e ausência de pronomes. Nós vs. a gente7614. Pronomes com preposição: sem mim, para ti, com ele, etc.76 a Formas77 b Contrações de preposições e pronomes: comigo, dele, nela, etc.7915.7915.1.798082Pronomes de objeto: me, te, o, etc.; me, te, lhe, etc.Pronomes de objeto no discurso monitoradoa Formas dos pronomes de objeto direto no discurso monitorado: me, te, o, etc.b Formas dos pronomes de objeto indireto no discurso monitorado: me, te, lhe, etc.c Colocação dos pronomes de objeto no discurso monitorado – Regra geral: Eu a vi napraia.83 d Colocação dos pronomes de objeto no discurso monitorado – Exceções: Vi-a napraia. / Vou vê-la na praia.8515.2 Pronomes de objeto no discurso não-monitorado85 a Formas dos pronomes de objeto direto no discurso não-monitorado: me, te, você, etc.86 b Formas dos pronomes de objeto indireto no discurso não-monitorado: me, para ela,para a gente, etc.87 c Colocação dos pronomes de objeto no discurso não-monitorado: Ela me viuontem. / Vi ela ontem.88 d Omissão pronominal no discurso não-monitorado: Aquele vestido é lindo. Querocomprar para mim.8916.899091Construções reflexivasa Construções reflexivas: Eu me chamo Luana. / Ela não está se sentindo bem.b A reciprocidade pronominal: Nós nos conhecemos. / Eles se amam.c Construções impessoais com se: Aluga-se uma casa. / Fala-se espanhol.capítulo 4 Verbos9417.949596Conjugação. Elementos básicosa Referir-se a um verbo: o infinitivob Conjugando um verboc Concordar o verbo com o sujeito9818.989899100101102103104Formas impessoais: falar, falando, falado, etc.a Significado e forma do infinitivo: falar, comer, decidir, etc.b O infinitivo como substantivoc Significado e forma do gerúndio: falando, comendo, decidindo, etc.d Usos do gerúndio: Ele está comendo.e Significados, forma e usos do particípio: falado, comido, decidido, etc.f Uso como adjetivo: Um trabalho terminado. / O trabalho está terminado.g Uso nas formas compostas dos verbos: eu tenho saído, eu tinha saído, eu vou ter saído, etc.h Verbos com particípio duplo: As luzes estão acesas. / Eu tinha acendido as luzes.10619.10619.1.106107Presente do indicativoVerbos regularesa Verbos totalmente regulares: falo, como, decido, etc.b Verbos regulares com mudanças ortográficas na forma eu para preservar o fonemaoriginal: conheço, reajo, sigo, etc.10819.2. Verbos irregulares sistemáticos108 a Verbos com mudanças vocálicas na forma eu: consigo, descubro, etc.

109109110111bcdeVerbos com mudanças consonantais na forma eu: ouço, posso, etc.Verbos com mudanças na 2ª e 3ª pessoas do singular e do pluralVerbos terminados em –ear: eu penteio, nós penteamos, etc.Verbos terminados em –iar ou –uir: eu odeio, eu construo, etc.11219.3 Verbos irregulares assistemáticos112 a Terceira pessoa do singular em –z: dizer, fazer, trazer, etc.112 b Verbos que terminam em –ou na forma eu e em –ão nas formas vocês, eles e elas: dar,estar, ir, ser113 c Verbos que têm vogal nasal em todas as formas: pôr, ter, vir114 d Verbos com –io na forma eu: crer, ler, rir, sair114 e Outras irregularidades: querer, saber, ver11519.4115115116Usosa Afirmar o presente: Pedro está em Manaus.b Afirmar o futuro: Pedro volta amanhã de Manaus.c Afirmar em geral: Os homens são assim.11820.118119119120121122Pretérito perfeito do indicativoa Significado e formas regulares: comprei, bebi, decidi, etc.b Mudanças ortográficas para preservar o fonema da forma de infinitivoc Verbos com alternância entre –e– e –i– na raiz: estar, fazer, terd Verbos com alternância entre –o– e –u– na raiz: poder, pôre Verbos irregulares com somente uma raiz: caber, dizer, querer, saber e trazerf Outros verbos irregulares: dar, ver, vir, ir, ser12321. Pretérito perfeito composto123 a Significado e formas: tenho falado, tenho lido, tenho comprado, etc.12522. Pretérito imperfeito125 a Significado do Pretérito imperfeito126 b Formas regulares: falava, comia, decidia, etc.126 c Formas totalmente irregulares: ser, ter, pôr e vir127 d Usos do Pretérito imperfeito. Descrever características: Ela era uma atriz muito bonita.128 e Usos do Pretérito Imperfeito. Descrever situações regulares: Antes eu dormia muito.129 f Usos do Pretérito imperfeito. Descrever situações momentâneas: Ontem eu estavacansada.13023. Pretérito perfeito ou imperfeito130 a Descrever situações momentâneas (Pretérito imperfeito) ou relatar um acontecimentocompleto (Pretérito perfeito)131 b Processos completos (Pretérito perfeito) e partes de um processo (Pretérito imperfeito)132 c Qualidades estáticas (Pretérito imperfeito) e qualidades dinâmicas (Pretérito perfeito)134 d Descrever situações habituais (Pretérito imperfeito)134 e Contar histórias13724. Pretérito mais-que-perfeito composto137 a Significado e formas: tinha / havia falado, tinha / havia comido, tinha / havia decidido, etc.138 b Uso: o passado do passado14125.141142143145146Futuro do presentea Significadob Formas regulares: vou falar, vou comer, vou decidir, etc.c Verbos irregulares: dizer, fazer, trazerd Usos. Prever o futuro: Meu namorado vai voltar voltará amanhã.e Imaginar o que está acontecendo, o que aconteceu ou o que vai acontecer: Será queCarol está em Brasília agora? Carol deve estar em Brasília agora.14826. Futuro do presente composto148 a Significado e formas: vou ter falado, vou ter comido, vou ter decidido, etc.149 b Usos. Predizer algo a ser concluído no futuro: Amanhã vou ter terminado o projetopara a aula.15027. Futuro do pretérito150 a Formas regulares e irregulares: falaria, ia falar, faria, ia fazer, etc.151 b Fazer declarações hipotéticas sobre o presente e o futuro: Eu não diria nada.15228. Fu